Busca no Site:
 
 
 
Notícias
Estudo supervisionado por brasileiro traz esperança a diabéticos
 
CHICAGO, EUA, 10 abr (AFP) - Uma terapia experimental com células-tronco, projetado para reverter a evolução da diabetes tipo 1, permitiu aos portadores da doença se livrarem das injeções de insulina por meses e, em um caso por três anos, revelou um estudo publicado nesta terça-feira nos Estados Unidos, supervisionado pelo cientista brasileiro Julio Voltarelli, da Universidade de São Paulo, em Ribeirão Preto.

Treze dos 15 pacientes que participaram dos testes com a nova terapia conseguiram se livrar das injeções de insulina das quais depende a maioria dos diabéticos e continuam livres de insulina até hoje, informaram os autores do estudo em artigo publicado no Journal of the American Medical Association (JAMA).

Um dos primeiros pacientes a se submeter ao procedimento está há três anos sem recorrer a qualquer suplemento sintético de insulina para regular os níveis de glicose em seu organismo.

"Esta é a primeira terapia para (portadores) de diabetes tipo 1 a ter como resultado a suspensão do tratamento com remédios", disse Richard Burt, chefe de imunoterapia da Escola de Medicina Feinberg, da Universidade Northwestern, em Chicago, e um dos principais autores do estudo.

Enquanto os cientistas continuam a monitorar o progresso dos pacientes, os resultados preliminares evocam a possibilidade inquietante de que a diabetes tipo 1 não seja uma sentença perpétua, segundo um proeminente pesquisador americano especializado em diabetes.

* Leia a matéria completa em
http://cienciaesaude.uol.com.br/ultnot/afp/2007/04/10/ult4430u149.jhtm
 
Notícias anteriores: